quinta-feira, 16 de novembro de 2017

O Corvo

No entanto, o corvo solitário
Não teve outro vocabulário,
Como se essa palavra escassa que ali disse
Toda a sua alma resumisse.
Nenhuma outra proferiu, nenhuma,
Não chegou a mexer uma só pluma,
Até que eu murmurei: "Perdi outrora
Tantos amigos tão leais!
Perderei também este em regressando a aurora."
E o corvo disse: "Nunca mais!"


Excerto do poema O Corvo, de Edgar Allan Poe,
tradução de Machado de Assis

https://www.google.pt/search?q=raven+gif&client=firefox-b&dcr=0&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwij5u-C7MPXAhUqDMAKHYlBD04Q_AUICigB&biw=1280&bih=691#imgrc=4WHiPGi6cPwaGM:

1 comentário:

As Coisas Dela disse...

Oh poesia... :) Beijinhos*